Exercicios terapeuticos para a osteoartrose do joelho

Na prescrição de exercício físico para pacientes de osteoartrose é importante ter em conta a relação entre benefícios e eventuais riscos de agravamento da condição. Consultar um especialista que acompanhe a prática física e avalie as cargas e o esforço, é sempre a melhor solução.

Na prescrição de exercício físico para pacientes de osteoartrose é importante ter em conta a relação entre benefícios e eventuais riscos de agravamento da condição. Consultar um especialista que acompanhe a prática física e avalie as cargas e o esforço, é sempre a melhor solução.

O exercício físico é indicado para quem sofre de osteoartrose porque esta doença degenerativa provoca com muita frequência restrições à mobilidade e uma progressiva diminuição da flexibilidade, força e capacidade aeróbica do paciente. Ao mesmo tempo, é necessário ter em conta que a utilização intensiva das articulações pode trazer consigo consequências nefastas, levando a um maior desgaste das mesmas, com mais dor e inflamação.

Assim, há que ter em conta vários fatores como o estádio da doença, o local onde esta se situa ou a idade e condição física do indivíduo em questão. Os jovens encontram menos restrições e a eles é-lhes aconselhado que realizem mais exercício físico, ao passo que no caso de pessoas mais idosas ou com maior peso, por exemplo, é importante que exista alguma contenção. A estes e a todos os que sofrem de formas mais avançadas de osteoartrose, desaconselha-se os desportos de maior intensidade, como aqueles em que existe contacto para evitar traumatismos.

Assim, é fundamental começar por se escolher o tipo de exercício mais adequado. Os normalmente mais indicados são os desportos aquáticos, uma vez que a água atenua as sobrecargas e os impactos realizados: natação, hidroginástica ou hidroterapia, são altamente aconselhados para que não existam lesões ao nível das articulações.

Pode igualmente caminhar em terrenos pouco inclinados, usando um calçado confortável e de grande amortecimento (existem várias sapatilhas próprias para o efeito). Experimente fazê-lo ainda à beira da água, com esta entre o tornozelo e o joelho. Para quem não gosta muito de caminhar, existe sempre o pilates. Aqui, prevalecem os exercícios de alongamento muscular que podem aliviar o desconforto sentido e criar uma melhor condição física.

Para o caso particular da osteoartrose do joelho existem exercícios terapêuticos como são os de flexão e extensão do joelho, flexão resistida do pé ou fortalecimento do quadricípite. Resumidamente, no primeiro caso, o indivíduo fica deitado e apoia o calcanhar no chão, puxando suavemente o pé em direção à bacia e retornando à posição inicial (15 a 30 vezes). No segundo, fica sentado e segura um elástico com a ponta do pé, puxando-a para cima e para baixo (18 a 12 vezes). Finalmente, permanece deitado de barriga para cima com um rolo debaixo do joelho. Contrai o músculo da coxa e perna, esticando o joelho e puxando a ponta do pé para si (também 18 a 12 vezes).

Fonte (13/09/2022):

https://www.chln.min-saude.pt/media/k2/attachments/servico_reumatologia/Manual%20da%20Osteoartrose.pdf

MAT-PT-2201020 v1 outubro 2022

Aviso

Está prestes a deixar um website da Sanofi e a aceder a outro site, onde não se aplica a nossa política de privacidade. A Sanofi não é responsável pelo conteúdo de websites externos.

Voltar Continuar

Pin It on Pinterest

Share This