De sedentário a maratonista: José Guimarães explica como pode exercitar-se em casa

José Guimarães é atleta, mas as corridas nem sempre fizeram parte da sua vida. No entanto, agora sabe como manter a forma e deixa algumas sugestões a quem está em casa.

José Guimarães

José Guimarães é atleta, mas as corridas nem sempre fizeram parte da sua vida. No entanto, agora sabe como manter a forma e deixa algumas sugestões a quem está em casa.

Há cerca de 10 anos, José Guimarães, de Lisboa, podia estar a trabalhar às 21 horas e se lhe apetecia um Big Mac ia buscá-lo sem hesitações e com tudo a que tinha direito: “Batatas fritas (quanto mais melhor) e Coca-Cola (quanto maior melhor)”, conta à MAGG. Estes hábitos, bem como o sedentarismo, dominavam o dia a dia de José, agora com 46 anos, que passava mais de 10 horas a trabalhar na banca. Um dia, perdeu o emprego e pisou novos terrenos, literalmente.

Primeiro foi o percurso de um quilómetro junto à praia de Carcavelos. Continuou, e foi aumentando as distâncias. Só depois veio vieram as maratonas e as ultramaratonas. Durante este período, passou de mais de 90 quilos para os 65.

“Quando fiquei sem emprego passei algum tempo a pensar no que queria fazer da vida e foi com esse tempo disponível que comecei a correr e a praticar algum exercício físico. Talvez seja esta a importância de meditar, de parar para pensar no que realmente importa. Um bocadinho como estamos a viver agora”, refere.

“Quando fiquei sem emprego passei algum tempo a pensar no que queria fazer da vida e foi com esse tempo disponível que comecei a correr e a praticar algum exercício físico. Talvez seja esta a importância de meditar, de parar para pensar no que realmente importa. Um bocadinho como estamos a viver agora”, refere.

Hoje é consultor de marketing digital, mas continua focado nas corridas, e não voltou a cometer os “crimes” do passado. “Foram muitos anos sem regras, que culminaram num estado físico que, muitas vezes, faziam com que o ‘sprint’ para apanhar o comboio fosse pior que uma maratona nos dias de hoje”.

(…)

“Faço 4 vezes por semana exercícios específicos para corrida e ciclismo, sozinho ou em grupo (com uma aplicação online), e todos os dias faço um pouco de flexibilidade, aproveitando nesta altura não só para não a perder, mas também, como estou mais tempo em casa, para ganhar um pouco mais de capacidades a este nível”, descreve José.

O mais complicado poderia ser a motivação para fazer desporto num espaço fechado, mas também essa faz parte do plano: “O mote do meu blog é ‘a motivação também se treina’. Nesta fase de isolamento é muito importante não parar e creio que, por um lado, o Governo esteve bem em não proibir a 100% as pessoas de sair à rua e se mexerem. Contudo, há um compromisso acrescido: com a nossa motivação e treino e com o bem estar colectivo. Portanto, mexermo-nos sim, mas com consciência, se possível sem sair de casa”, diz.

(…)

Para combater esses estragos [comida não saudável], não precisa de começar a treinar desenfreadamente. “Manter-se ativo de uma forma geral tem, antes de mais, que assentar nos pilares básicos do movimento humano que são a locomoção, as mudanças de nível, o puxar e o empurrar e as rotações (do tronco). Se fizermos movimentos que trabalhem estas qualidades, estaremos à partida a trabalhar bem. Depois há exercícios que podem ser tão específicos quanto os objetivos de cada um”, desde a perda de massa gorda ao ganho de massa muscular.

Para conquistar esses objetivos, as plataformas digitais têm dado uma ajuda. Há treinos em direto de personal trainers e ginásios, imagens nas redes sociais com planos de treino, aplicações com circuitos para objetivos específicos e até um primeiro ginásio totalmente online.

“As plataformas digitais têm entrado como nunca na vida das pessoas. Há imensos conteúdos que ajudam as pessoas a encontrar soluções para os seus problemas, como O Joelho Dói que, noutro nível de atividade física, permite a quem tem problemas de dores articulares de joelho e eventuais doenças reumáticas, esclarecer-se online sobre os fatores de risco e possa contactar com o apoio médico que necessita”, exemplifica o atleta.

Não em palavras, mas em vídeos, José Guimarães deixa sugestões de como treinar em casa com pouco ou nenhum material. “De Sedentário a Maratonista“, no YouTube, é o canal no qual se pode inspirar para fazer um treino com exercícios simples.

(…)

Leia o artigo na íntegra em revista MAGG

Aviso

Está prestes a deixar um website da Sanofi e a aceder a outro site, onde não se aplica a nossa política de privacidade. A Sanofi não é responsável pelo conteúdo de websites externos.

Voltar Continuar

Pin It on Pinterest

Share This