Tipos de osteoartrose

A osteoartrose é uma doença generativa que ataca as várias articulações do nosso corpo, nem sempre da mesma forma e com a mesma intensidade. Consoante o caso, existem determinados pormenores e nuances que podem ser importantes e devem ser tidos em conta.

A osteoartrose é uma doença generativa que ataca as várias articulações do nosso corpo, nem sempre da mesma forma e com a mesma intensidade. Consoante o caso, existem determinados pormenores e nuances que podem ser importantes e devem ser tidos em conta.

Os tipos de osteoartrose mais frequentes ocorrem ao nível das ancas, coluna vertebral, joelhos, mãos e pés.

No primeiro caso, osteoartrose das ancas ou coxartrose, a doença tende sobretudo a surgir nos homens entre os 40 e os 60 anos e a evoluir de uma forma rápida. Como tende a atacar ambos os lados (anca esquerda e direita), em estados mais avançados esta pode tornar-se altamente incapacitante, com dores frequentes sentidas na zona das virilhas que se podem estender ao longo da coxa, até ao joelho.

Quando a doença surge na zona da coluna cervical (espondilartrose), o mais comum é o paciente sentir dores e uma maior rigidez do pescoço, por períodos prolongados. A osteoartrose pode também afetar a zona lombar e, nesse caso, é frequente existirem queixas após a realização de algum tipo de esforço mais intenso ou na sequência de esforços bruscos ou repetidos. Caso exista compressão das raízes dos nervos, é também comum sentir-se algum formigueiro e perda de força. Na osteoartrose cervical, as dores podem ainda sentir-se ao nível da cabeça, tórax ou membros superiores e, na lombar, na área dos glúteos e membros inferiores.

Já a osteoartrose do joelho (gonartrose) caracteriza-se por dores na parte anterior do joelho, as quais, em fases mais evoluídas da doença podem condicionar seriamente movimentos de marcha ou subir ou descer escadas, por exemplo. Esta pode também resultar numa alteração dos ângulos dos membros inferiores, em casos conhecidos como varismo ou valgismo, o típico efeito de joelhos “arqueados”.

Quando ataca as mãos, a osteoartrose tende a ser mais frequente nas mulheres e após os 45 anos de idade. Este tipo (nodal das mãos) tem uma alta prevalência genética e muitas mães e avós das pacientes são vítimas do mesmo problema. É frequente surgirem alguns nódulos duros nos dedos das mãos, começando pelos dedos indicador e médio, podendo ocorrer alguma dor quando se procura realizar movimentos destas articulações. As boas notícias são que a evolução da osteoartrose dos dedos das mãos costuma ser favorável, não existindo grande limitação funcional.

Finalmente, surgindo nos pés, a osteoartrose tem a possibilidade de trazer importantes limitações ao andar e correr, uma vez que se tratam de articulações que sofrem cargas de peso significativas e, nesse caso, é importante trabalhar o alívio desse tipo de pressão.

Em qualquer dos casos, um diagnóstico clínico precoce da osteoartrose é sempre um passo muito importante para se encontrar a melhor forma de lidar com a possível evolução doença e os seus sintomas.

Fonte (13/09/2022):

https://www.chln.min-saude.pt/media/k2/attachments/servico_reumatologia/Manual%20da%20Osteoartrose.pdf

MAT-PT-2201030 v1 outubro 2022

Aviso

Está prestes a deixar um website da Sanofi e a aceder a outro site, onde não se aplica a nossa política de privacidade. A Sanofi não é responsável pelo conteúdo de websites externos.

Voltar Continuar

Pin It on Pinterest

Share This