Tratamento não medicamento da osteoartrose

A evolução da osteoartrose pode ser combatida com recursos a várias terapêuticas, sendo muitas delas complementares entre si. Desde logo, o tratamento não farmacológico da doença deve ser equacionado como solução prioritária, dado que pode proporcionar resultados positivos a médio e longo prazo.

A evolução da osteoartrose pode ser combatida com recursos a várias terapêuticas, sendo muitas delas complementares entre si. Desde logo, o tratamento não farmacológico da doença deve ser equacionado como solução prioritária, dado que pode proporcionar resultados positivos a médio e longo prazo.

Antes de se avançar com outros tipos de tratamento, mais intrusivos ou não-naturais, é importante equacionar a adoção de comportamentos e preferências que diminuam os riscos de evolução da doença e permitam o alívio dos seus sintomas.

Neste particular, a perda de peso é fundamental. Sabe-se que o peso excessivo constitui uma enorme sobrecarga sobre as articulações, proporcionando um maior desgaste destas. Optar por uma dieta saudável e equilibrada deve ser um dos primeiros passos a dar por quem sofre de osteoartrose

Depois, é importante repousar o corpo. As dores surgem normalmente quando existe um funcionamento continuado e/ou prolongado das articulações. O descanso destas, destes que não seja em excesso para não ocorrer atrofia muscular, é uma boa ideia.

A par do repouso, vem obrigatoriamente a prática de exercício físico. Esta vai conduzir ao fortalecimento dos músculos peri-articulares, ao aumento da amplitude dos movimentos articulares, a uma diminuição do atrito entre os ossos e, por via disso, da dores e inflamações.

Num outro patamar, pode-se também considerar a utilização regular de ortóteses, ou seja, dispositivos que facilitem a função articular na execução dos movimentos naturais do paciente. As ortóteses ajudam a estabilizar as articulações ou até a imobilizá-las, reduzindo assim a dor e a inflamação ou, eventualmente, a corrigir alguns desvios articulares estruturais que existam.

Por último, recomenda-se a aplicação de calor diretamente na zona da articulação afetada. Com algum cuidado para se evitarem queimaduras e se proteger a pele, deve-se aplicar calor húmido várias vezes ao dia (durante cerca de 10 minutos, com intervalos de 2 horas), de modo a diminuir os espasmos musculares.

Fonte (13/09/2022):

https://www.chln.min-saude.pt/media/k2/attachments/servico_reumatologia/Manual%20da%20Osteoartrose.pdf

 

MAT-PT-2201031 v1 outubro 2022

Aviso

Está prestes a deixar um website da Sanofi e a aceder a outro site, onde não se aplica a nossa política de privacidade. A Sanofi não é responsável pelo conteúdo de websites externos.

Voltar Continuar

Pin It on Pinterest

Share This